Abril 26 2010

 

 

 

 

 

 

 

Linhares – situada a 800 metros de altitude, antiga cabeça de concelho com as ruínas de um velhíssimo castelo, que desempenhou papel preponderante na defesa da Beira Alta, nos primeiros tempos da nacionalidade.

O castelo domina o vale do Mondego. Nos ângulos da cerca de cantaria de granito bem aparelhada, levantam-se duas torres ameadas. O acesso faz-se por três portas, uma delas exígua, e por isso designada, como é de uso, porta da traição. No terreiro, restos da cisterna. (fotografia 1)

Na povoação apontam-se algumas casas antigas de vulto: o solar dos Pinas, o arruinado palácio dos Cortes Reais, as casas dos Correia Furtado e dos Brandão Melo. Nesta ultima vê-se uma interessante janela que não é a única a notar na povoação. (fotografia 5)

  O antigo paço do município, tem defronte o pelourinho quinhentista, com esfera armilar, e ao lado, o chamado fórum, com as armas da antiga vila, espécie de rústica tribuna alpendrada, e votada ao abandono. (fotografia 6) - No "Guia de Portugal III - Beira Baixa e Beira Alta"  de 1924 reedição Fundação Calouste Gulbenkian

publicado por blackcrowes às 13:46
Tags:

"O fim de uma viagem é apenas o começo doutra. É preciso ver o que não foi visto, ver outra vez o que se viu já, ver na Primavera o que se vira no Verão, ver de dia o que se viu de noite. É preciso recomeçar a viagem. Sempre." - Saramago
mais sobre mim
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
15
16
17

18
21
22
23
24

25
27
29
30


pesquisar
 
Visitas desde Fevereiro 2011
free counters
blogs SAPO