Novembro 29 2010

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A zona da Ribeira, um dos locais mais típicos do Porto, então quando é vista do outro lado do Douro apresentasse-nos como um quadro magnífico... não admira a sua classificação como Património Mundial.

Passear pelas suas ruas inclinadas, e entre edifícios medievais, visitar a Praça da Ribeira ou a Casa do Infante e de seguida descansar numa esplanada ao sol, enquanto vemos os barcos na sua azáfama fluvial, é algo inesquecivel.

 

"...local rico de pitoresco, na sua movimentação rude e laboriosa, quase sempre povoado de gente entregue à faina de descarga ou mercância do que aí chega, vindo da Foz ou do lado de montante. Aí se vendem, com palavras ásperas e despachadas, frutas e legumes, lampreias de Arnelas, sável de Areinho, sardinha da Afurada, uvas do Douro, morangos, melancias figos, azeitonas, maçãs, cerejas rubicundas, nozes, laranjas. Tudo quanto as fecundas terras do Douro produzem aí desembarca.

  É ao meio da manhã que esse formigar de gente rumorosa apresenta o mais vivo interesse.

  O cenário que envolve essa azáfama é dos mais estranhos que um viajante de olhos atentos poderá encontrar. Sobre o casario sobrepõe-se, em cascata, o bairro da Sé, com a grandiosa mole do paço episcopal e o edificio branco do Seminário, no alto. Para montante o quadro é dominado pela grandiosidade da ponte metálice pelo altaneiro convento da Serra do Pilar. Do outro lado do rio, de àguas profundas  e quase sempre glaucas, desdobra-se o anfiteatro de Vila Nova de Gaia, com os seus armazéns de vinho." - No primeiro guia de Portugal de 1924 - volume "Entre Douro e Minho - I Douro Litoral"

 

publicado por blackcrowes às 13:29
Tags:


Bonitas fotos, local especial sem dúvida.

Abraço

Nuno
NArez a 3 de Dezembro de 2010 às 16:30

Parece que estou a cheirar, a sentir e a ver o local.
Complementado pelas tuas maravilhosas fotos.
Beijocas
Conceição Liberato
Anónimo a 6 de Dezembro de 2010 às 16:59

"O fim de uma viagem é apenas o começo doutra. É preciso ver o que não foi visto, ver outra vez o que se viu já, ver na Primavera o que se vira no Verão, ver de dia o que se viu de noite. É preciso recomeçar a viagem. Sempre." - Saramago
mais sobre mim
Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
20

21
22
23
24
26
27

28
30


pesquisar
 
Visitas desde Fevereiro 2011
free counters
blogs SAPO