Abril 08 2014

 

 

 

 

 

 

 

 

Construída por ordem de Filipe I (1527-1598), segundo traçado dos arquitectos Filipe Terzi e, após a morte deste (em 1598), Francisco Turriano. Do cerro sobranceiro ao mar onde foi erguida, esta soberba estrutura militar domina por completo a entrada do Sado e, em simultâneo, subjuga a própria cidade, outrora ao alcance dos seus canhões. Já se vê que a fortaleza de São Filipe cumpria uma dupla função defensiva: enquanto se mantinha alerta para os perigos qua as águas traziam, vigiava, atenta, os movimentos do burgo.

 

Do mar vinham os já tradicionais ataques da pirataria norte-africana e francesa. A esta juntavam-se, então, os ataques de ingleses e holandeses, que em finais do século XVI estavam em guerra com Espanha. Por outro lado, o ocupante espanhol, se tinha como seguro o apoio das elites portuguesas, devia recear das classes populares, que lhe eram adversas.

 

Os maciços, imponentes, inamistosos e ameaçadores baluartes, as entradas austeras e as guaridas contribuem, decisivamente, para reforçar essa vocação da fortaleza filipina.

 

Os trabalhos de construção tiveram início em 1582, com a presença do próprio rei.

 

A planta da fortaleza desenha uma estrela de seis pontas, traçado sinuoso a que não é alheio o acidentado do terreno onde lança profundos alicerces.

 

Texto retirado da placa informativa existente na entrada do forte

 

 

publicado por blackcrowes às 14:38
Tags:

"O fim de uma viagem é apenas o começo doutra. É preciso ver o que não foi visto, ver outra vez o que se viu já, ver na Primavera o que se vira no Verão, ver de dia o que se viu de noite. É preciso recomeçar a viagem. Sempre." - Saramago
mais sobre mim
Abril 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
30


pesquisar
 
Visitas desde Fevereiro 2011
free counters
blogs SAPO