Abril 29 2014

 

 

 

 

 

 

 

O percurso PR 10 da Peninha (4,5Km) é para mim um dos mais emblemáticos do Parque Natural de Sintra - Cascais.

Com partida do maravilhoso miradouro da Peninha, local de culto ancestral, onde em dias claros podemos observar um maravilhoso panorama da nossa costa, desde o Cabo Espichel a sul até às Berlengas para norte. Seguimos descendo entre um magnifico trilho florestal de cedro do Buçaco (Cupressus lusitanica), continuamos até Adrenunes, onde a disposição dos rochedos lembra um monumento megalítico, ai como num voo de pássaro a nossa  vista espraia-se sobre o cabo da Roca e a Pedra da Ursa, a Peninha, o vale da Adraga e ao longe, a praia das Maçãs. Finalmente e quase no final passamos pelas Pedras Irmãs, gigantes blocos de granito, com parque de merendas aos pés onde somos convidados a descansar.

 

 

 

 

publicado por blackcrowes às 10:52

Janeiro 23 2014

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Apesar de tão perto da nossa capital, a zona saloia de Sintra e de Mafra, possui ainda locais magníficos pela sua valia ambiental e histórica, que parecem preservados pelo tempo.

 

Assim escolhi um percurso pedestre exemplificativo do acima descrito e convidei alguns amigos para o percorrer.

 

Iniciámos a caminhada perto de Almorquim seguindo um trilho na direção de Cheleiros. Acompanhando zonas de cultivo e de vinha, visualizando na encosta sobranceira a povoação de Cheleiros, com carta de foral de 1195 de D. sancho, lugar de passagem e obrigatório durante séculos, ou não fosse disso exemplo a ponte medieval sobre a ribeira de Cheleiros e os diversos vestígios históricos existentes como igrejas com traços manuelinos e hospedaria de peregrinos.

 

Vigiando a povoação o magnifico Penedo do Lexim, vulcão extinto, com importantes vestígios da ocupação do local na pré-história, num belo enquadramento, como se de um quadro se tratasse.

 

Descemos até meia encosta onde percorremos a aldeia de Broas, abandonada desde o final da década de 60 do século passado, preserva a sua eira, adega e diversos vestígios de uma ocupação de séculos, terminada pela imposição da falta de condições de vida para os seus habitantes. Parece que entramos numa redoma de vidro preservada do tempo, podemos entrar nestas habitações ver os vestígios de vida nas cozinhas, imaginar pelos bancos de pedra em redor da árvore central centenária, os fantasmas dos habitantes que durante séculos nasceram, viveram e morreram neste local isolado.

 

Seguimos a descida até a Ribeira de Cabrela, que vamos acompanhar durante algum tempo, entre o marulhar da água e o chilrear dos pássaros, numa visão de natureza magnífica. Ao longo da mesma vestígios de ocupação humana perdidos no tempo, como a existência de antigas hortas ou mesmo de moinhos de corrente, de velhos casais agrícolas e de uma ponte medieval que impressiona pelo seu tamanho.

 

Até que finalmente começamos a subir novamente para as alturas, atravessamos a Aldeia de Cabrela e regressamos ao início do percurso…

Aconselho todos os que queiram a vir percorrer este canto da nossa zona saloia.

publicado por blackcrowes às 16:45

Fevereiro 26 2013

 

 

 

 

 

 

 

  

 

 

Desta vez a caminhada escolhida foi através da Serra da Carregueira, com partida e chegada em Belas, foram 8 Km de bonitos e verdejantes caminhos florestais.

Subimos e descemos dois vales acompanhados de diversos cursos de água, incluindo a ribeira do Jamor, com passagem junto ao Campo de Golf do Lisbon Sports Club, a alguns belissimos palacetes privados, a uma estrada romana, e a moinhos e casais antigos.

A água foi sempre companheira presente, ou não não esteja este Inverno a ser chuvoso. Para além disso a Serra da Carregueira é famosa pelos seus aquiferos...

Se quiserem vejam o meu anterior "post" sobre a barragem romana de Belas - http://olharescruzados.blogs.sapo.pt/29960.html 

publicado por blackcrowes às 16:05

Fevereiro 13 2013

 

 

 

 

 

 

 

 

O percurso pedestre da Rota da Água do Monsanto tem cerca de 7,5KM.

 

Acompanhando na maioria do trilho a vertente norte do parque Florestal do Monsanto, atravessa o Parque do Alto da Serafina, o Parque do Calhau, a Mata de São Domingos e o Parque da Pedra.

 

Tem ainda como pontos altos a parte que acompanha os respiradouros do aqueduto das Águas Livres, e a vista que tem sobre o mesmo e o Vale de Alcântara. Também a panorâmica do moinho do Parque do Calhau é fantástica, com o contraste entre o verde e a cidade que o circunda.

 

Em termos botânicos somos acompanhados por zona de montado no Parque do Calhau, com sobreiros, azinheiras e pinheiros mansos criando uma ambiência mediterrânica. Ciprestes do Bussaco junto ao aqueduto, as primeiras árvores a serem plantadas na arborização do Monsanto.    Novamente numa fase final já perto do Espaço Monsanto temos sobreiros, carvalhos e medronheiros.

 

Uma bela caminhada numa tarde soalheira e acompanhado por uma excelente companhia.

 

Recomendo vivamente que partam á descoberta do Monsanto…

publicado por blackcrowes às 12:04

Janeiro 31 2013

 

 

 

 

 

 

 

 

Continuando no tema do "post" anterior aqui está registado fotograficamente mais um troço da Grande Rota 11 - Caminho do Atlãntico, desta vez efectuei o percurso entre Stº Amaro de Oeiras e Cascais.

Fui sempre acompanhado por um mar de Inverno que me proporcionou fantásticos momentos que aqui ficam...

publicado por blackcrowes às 14:09

Janeiro 02 2013

 

 

 

 

 

 

O trilho da GR11-E9, que vai da Praia da Adraga até à Praia das Maçãs apresenta-nos um dos mais belos panoramas da costa sintrense.

 

Subindo junto à Adraga por dunas de areia solta entramos em zona de pinhal manso, antes de nos abeirarmos das falésias que como se de varandas se tratassem, apresentam-nos o Atlântico em toda a sua força e majestade.

 

A vista para a Adraga e para a Praia Grande com as ondas a espraiarem-se nas suas areias é inesquecível, e transmite uma sensação de liberdade e paz que me deixou com a certeza que tenho de voltar…

publicado por blackcrowes às 16:10

Dezembro 19 2012

 

 

 

 

 

 

 

Palavras para quê? São os cogumelos de Sintra... pela beleza e exotismo dos quais vale a pena ir caminhar para a nossa Serra.

publicado por blackcrowes às 17:40

Agosto 09 2012

 

 

 

 

 

 

 

O Parque do Sitio das Fontes em Lagoa, possui cerca de 18 hectares de natureza que aconselho vivamente que explorem.

Localizado junto ao Rio Arade num ecossistema de sapal e mato mediterrâneo admirável, possui um acesso fácil, bem como o apoio de um parque de merendas e parque infantil.

De salientar o moinho de água bem conservado e a possibilidade de dar um mergulho na pequena lagoa de águas límpidas das nascentes próximas.

Acima de tudo façam o pequeno percurso pedestre que rodeia as margens, aprendendo junto das placas lá colocadas que espécies botânicas e animais estamos a observar.

 

 

publicado por blackcrowes às 11:02

Maio 29 2012

 

 

 

 

 

 

 

 

A Quinta do Pisão, situa-se a norte do Concelho de Cascais na Serra de Sintra, possui 450 hectares de àrea, inserido no Parque natural de Sintra Cascais.

Em tempos dedicada à actividade agro-silvo-pastoril, representa um património importante, tanto na organização estrutural da paisagem, compartimentação e uso racional, como na presença de ruínas de valor cultural e arquitectónico.

A intervenção humana neste território resultou no surgimento de novos habitats e nichos ecológicos, que são hoje importantes para a preservação da natureza. No entanto, a interrupção de práticas agrícolas, bem como a gestão da floresta, provocaram o declínio dos agro-sistemas e da biodiversidade associada.

Toda a Quinta do Pisão está aberta à visitação, potenciando o turismo de natureza e dinamizando actividades lúdico-pedagógicas, através de uma rede de trilhos de interpretação ecológica, percursos pedonais, cicláveis e equestres.

O projecto de recuperação do espaço inclui também a reabilitação do património arquitectónico associado ao Casal de Porto Côvo (século XVI), nomeadamente a capela e edifícios vizinhos, assim como todos os edifícios e equipamentos utilizados para dar apoio às actividades agrícolas (estábulos, eiras, fornos, poços, entre outros). Serão desenvolvidos núcleos museológicos que ajudarão a interpretar a presença do Homem no território e os seus usos, como os Fornos de Cal e as Azenhas. A Gruta de Porto Côvo será igualmente alvo de recuperação e apresentação museológica.

A Quinta do Pisão revela-se, assim, como uma grande oportunidade e uma mais-valia para a área metropolitana de Lisboa, visto que é o maior espaço natural acessível ao público inserido em área protegida, preparado para receber visitantes e com uma gestão única no que respeita à diversidade de habitats, de paisagem e de ecossistemas. – no site da C. M. Cascais - http://www.cm-cascais.pt/

 

Há alguns anos conheci este espaço através de um acampamento de escutista, mas na altura não me tinha apercebido de todas as suas potencialidades. É uma quinta enorme, cujo centro localizado num planalto, com uma vista fantástica para a Serra de Sintra para um lado e para a costa de Cascais para outro, com uma escala esmagadora, e que em tempos foi uma seara ao lado da qual está a maior eira que alguma vez vi.

Com diversos trilhos florestais e diversos prados que nesta altura do ano se apresentam floridos por cores primaveris (alvo de um futuro post nesta blog) recomendo a visita… a entrada principal faz-se junto á barragem do Rio da Mula na estrada da Lagoa Azul – Sintra

publicado por blackcrowes às 14:31

Março 27 2012

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tomei conhecimento deste bonito troço de ribeira, que perto de Asfamil toma o nome de Rio dos Veados, no fantástico blog - http://tudodenovoaocidente.blogs.sapo.pt/ , de Cortez Fernandes.

Em sequência desse facto e com a curiosidade dai decorrente, vim a descobrir mais um canto do concelho de Sintra.

Acompanhando sempre a ribeira que desde Rio de Mouro e passando entre grandes quintas e terrenos agrícolas, corre entre inalteradas paisagens seculares.

Partam à descoberta…

publicado por blackcrowes às 11:23

"O fim de uma viagem é apenas o começo doutra. É preciso ver o que não foi visto, ver outra vez o que se viu já, ver na Primavera o que se vira no Verão, ver de dia o que se viu de noite. É preciso recomeçar a viagem. Sempre." - Saramago
mais sobre mim
Maio 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


pesquisar
 
blogs SAPO